Um roteiro gastronômico para as "quebradas" de São Paulo


O guia 'Prato Firmeza' reúne bares e restaurantes na periferia da capital paulista para quem quer fugir do circuito centro-zona oeste

alt


"O lugar é longe, mas vale a pena". Essa é uma frase bastante apreciada pelas resenhas de guias gastronômicos ao começar um texto tratando de algum bar ou restaurante mais afastado da região central de São Paulo. Mas limitar-se à geografia, além de fazer com que a cidade mais populosa do país pareça pequena, ainda pode te fazer tropeçar com uma coxinha por quase 10 reais. Pensando na limitação dos mapas dos guias e no bolso dos amantes de comida, foi lançado o Prato Firmeza, um guia gastronômico das quebradas de São Paulo, feito somente de lugares na periferia.

O Michelin da periferia é um pequeno livreto ilustrado, com 40 sugestões de lugares espalhados pelos quatro quantos da cidade, além de Osasco, Santo André, São Caetano, Diadema e Guarulhos. Para entrar no guia, que está na primeira edição, o estabelecimento precisava responder a alguns critérios, como a relação do local com o bairro, a qualidade da comida e o preço - um gasto médio de 20 reais por pessoa. No texto sobre cada local, além das informações básicas, como endereço, o horário de funcionamento e os cartões que a casa aceita, há também a estação de metrô, trem ou ônibus usada para chegar e se há opção vegetariana no cardápio.

O guia é um dos produtos elaborados pelos alunos da escola de jornalismo pertencente à agência de comunicação É Nóis conteúdo, voltada para jovens da periferia. O aluno Matheus Oliveira, do Capão Redondo, na zona sul, começou a mapear lugares bons e baratos no bairro em 2012. A apuração de Matheus começou a ser reunida em um site, e, no ano passado, o livro tomou forma, com lugares em outras regiões resenhados por mais dez jovens moradores da periferia e alunos do curso de jornalismo.

No Prato Firmeza, ao invés das estrelas usadas pelo Michelin para classificar os restaurantes ao redor do mundo, o guia da periferia criou três carimbos: "Bom para ir com o crush", para ir a dois, "Sai rolando", para quem procura porções generosas, e "Junta Mais", quando vale a pena ir com os amigos e dividir a conta.

Fonte: El País. Para ler a notícia na íntegra, acesse o site.


Acompanhe a Abrasel também nas mídias sociais:

alt alt alt