Lançamentos movimentam a Tijuca, reduto para apreciadores de cervejas artesanais


Região concentra eventos e endereços para apreciadores de rótulos especiais

alt

Que a Tijuca reúne dezenas de bares renomados, de onde saem quitutes premiados em concursos de gastronomia, não chega a ser novidade. A questão é que a região, cada vez mais, se consolida como um polo para apreciadores de cervejas selecionadas, concentrando uma dezena de endereços cujo forte são as cartas com rótulos especiais, nacionais e importados, além de eventos, entre lançamentos, brassagens, harmonizações, invasões gastronômicas com degustação de bebidas e palestras de especialistas do universo das “brejas”.

Tudo começou na Praça da Bandeira, em 2006, com a chegada do Aconchego Carioca, sede dos encontros da Associação dos Cervejeiros Artesanais (Acerva Carioca). Kátia Barbosa, dona do bar, investiu desde cedo na variedade de rótulos, sendo 150 deles disponíveis na carta elaborada pela sommelière Bianca Fraga. A Tijuca é hoje um dos bairros que concentram o maior número de redutos para apreciadores de cerveja. Geralmente quem está à procura de rótulos especiais vem para a Tijuca. Urbanito, a novidade na Rua São Valentim 17, e Yeasteria, na Pereira Nunes 266, são bons nomes. Na Rua Uruguai, o Wursteria, com foco em cervejas selecionadas para acompanhar o cardápio de comida alemã, é outro nome. E o Botto é sempre a melhor opção em lançamentos — afirma Bianca, mestre em estilos que assina, além da carta do Aconchego, a do Urbanito, novidade da Praça da Bandeira. — Nos dois espaços, todo petisco ou iguaria, incluindo as sobremesas, tem ao lado uma sugestão para harmonização.

Com a mudança do Aconchego Carioca para um imóvel mais amplo, o endereço dos primeiros encontros da Acerva, na Barão de Iguatemi 388, está ocupado atualmente pelo Bar da Frente, que já chegou a respeitáveis 60 opções disponíveis, todas de produção nacional. Um pouco antes, no 205 da mesma rua, funciona, desde 2013, o Botto do mestre-cervejeiro tijucano Leonardo Botto, cuja especialidade é o chope, atração de 20 torneiras.

Mas nem tudo é motivo para abastecer o famoso ufanismo tijucano. Se por um lado o surgimento de negócios do gênero e a proliferação de espaços acompanharam o notável aumento da qualidade do produto servido nos bares, por outro duas casas famosas da região, ambas na Rua Barão de Mesquita, fecharam as portas no ano passado: o tradicional Gato Cervejeiro, especializado em rótulos seletos de cervejas artesanais, onde eram promovidas noites temáticas e degustações; e o Cerveja Social Club, disputado casarão na esquina com a Deputado Soares Filho que nasceu no salão ao lado do depósito da loja de vendas on-line, onde havia mais de 300 rótulos disponíveis.

— Com a crise, o mercado cervejeiro encolheu em 40%. Perdemos o Cerveja Social Clube e o Gato Cervejeiro, dois ótimos endereços na Tijuca. Além do fechamento dos dois, lamento a perda de identidade do Bendhito, na Pereira Nunes, um dos pioneiros da região, que hoje se transformou em mais um daqueles lugares de música ao vivo. Em compensação, ainda temos o Anossa Cervejaria, na Rua Ernani Cotrin 15, com diversos tipos de cervejas especiais, salsichas e hambúrgueres servidos em mesinhas na calçada. E a Nygri Delicatessen, outro bom nome, no 380 da Rua Uruguai — afirma o jornalista e escritor André Gordirro.

Cada vez mais comuns, eventos cervejeiros ocupam as ruas da região. Recentemente o Botto teve mais uma edição de sua brassagem (fabricação de cerveja) coletiva, que vem sendo realizada uma vez por mês, reunindo cervejeiros e aprendizes na própria calçada.

Com eventos programados para os próximos meses, entre jantares harmonizados e invasões, o Urbanito também recebeu, na semana passada, uma invasão da Wursteria, que abasteceu o lançamento da nova artesanal cigana Sun Hop Brewery, da marca Bonadiman, com seus quitutes de cozinha urbana de origem alemã, entre eles a bratwurst e o currywurst. O rótulo artesanal é uma autêntica witbier belga, feita com limão-siciliano, raspas de laranja e sementes de coentro, sabor levemente picante e apenas 4,8% de teor alcóolico, leve, refrescante e a cara do verão.

Programação variada e novos estabelecimentos

Aberto em 2015, próximo ao Baixo Tijuca, na Praça Varnhagen, o On Tap Pub é outro espaço da região que oferece cervejas artesanais e onde são realizados eventos como lançamentos de rótulos. O mais recente deles foi o da Sun Hop Brewery, a witbier belga que será apresentada amanhã, no Mosto Grão, pelo cervejeiro e sommelier Daniel Bode Barros, referência entre cervejeiros caseiros.

Fruto de um sonho de Júnior Lopes, um dos sócios, que se apaixonou pelos pubs europeus após uma viagem à Alemanha, o On Tap tinha, inicialmente, oito torneiras, que passaram a abrigar 20 barris. O bar, que conta com algumas mesas do lado de fora, e outras dentro, tem ambiente intimista e ar boêmio, com destaque para o fliperama liberado para os clientes. Uma novidade é o crowler, lata metálica de um litro que pode ser envasada com qualquer chope, e depois vedada por máquina. O cliente pode levar sua escolha de chope para casa e ainda mantê-lo sob condições perfeitas para consumo. Diferentemente do growler, o crowler não pode ser reutilizado.

Formado em Gastronomia pelo IGA, Lopes é o responsável por elaborar as delícias do cardápio, com itens da culinária internacional clássica incorporados aos ingredientes do menu. A carta de hambúrgueres é o carro-chefe. Por trás da Sun Hop Brewery, rótulo recém-lançado na casa, estão três amigos de longa data: ao lado de Daniel Bode Barros, que também é o blogueiro responsável pelo Henrik Boden, estão os sócios Fábio Nello e Luis Henrique Abreu, dois empreendedores com vasta experiência nos mercados de gastronomia e tecnologia que agora investem em sua paixão maior: a cerveja.

— Como grandes apreciadores de cerveja, adoramos provar novas bebidas, experimentar os limites de cada estilo. Mas sentíamos falta de nos sentarmos no bar e ter aquele chopinho artesanal leve, refrescante, com qualidade e sabor garantidos para pedir. É esse nicho que queremos ocupar com a Sun Hop. Por isso escolhemos o estilo witbier para lançar a marca. Teremos outros estilos, além de uma linha especial em garrafa, que ainda está maturando — adianta Abreu, criador da cervejaria.

Fonte: O Globo